Sociedade Musical e Recreativa Lapa

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Notícias
Notícias

BANDA DA LAPA COMEMORA 120 ANOS

E-mail Imprimir PDF

No dia 15 de agosto de 2016, a Sociedade Musical e Recreativa Lapa completa 120 anos. Fundada em 1896, a banda materializou o costume da comunidade de pescadores e pequenos produtores rurais do Ribeirão da Ilha de manter uma banda musical para animar as festividades locais.


Há 120 anos a música não para no Ribeirão da Ilha. O som produzido pelo vento nas folhas do Garapuvu, as ondas chegando mais fortes e movimentando a praia, as conversas entre comadres, o sacolejar das lajotas quando passam os carros e o tilintar dos talheres durante a degustação de ostras. Uma polifonia que ajuda a compor o Ribeirão, mas ainda incompleta. Falar de Ribeirão e de sua cultura sonora é remeter ao que já se tornou patrimônio de seus moradores há muito: a Banda da Lapa.

Clarinetes, flautas, saxofones, trompetes e trombones, bombos e bombardinos embalam a pitoresca comunidade histórica. Em 15 de agosto de 1896 foi fundada a Sociedade Musical e Recreativa Lapa, no dia da festa da padroeira, Nossa Senhora da Lapa. Nas raízes da Banda, marcas importantes da fé e religiosidade, tão características do povo ribeironense. Uma trajetória de muita história e amor à música que atravessa gerações de músicos e apreciadores da arte, desde que um grupo de pessoas passou a largar, vez por outra, seus instrumentos de trabalho, para fazer da música um de seus passa-tempos favoritos. Essa diversão, contraditoriamente, de forma séria passou a sonorizar e alegrar as procissões e festas da padroeira, tornando-se uma parte fundamental dos encontros sociais do Ribeirão da Ilha.

Em meio a procissões em areias das praias de Florianópolis e em suas ruas, a Banda foi cada vez mais alegrando e emocionando. A confluência de culturas e experiências fez com que a música produzida em 1896 chegasse aos nossos dias com a mesma sinergia envolvente que agrada até mesmo as novas gerações. No tradicional Zé Pereira e em festas em todo o Estado, a Sociedade Musical e Recreativa Lapa é conhecida por ser a Banda de todos os ritmos: chorinho, marchinha, rock, samba...canções do ritmo do coração de seu público, que vem crescendo a cada dia.

A dedicação de seus músicos voluntários mantém a Banda. Esses se dividem nas atividades administrativas e musicais e também ensinam a arte da música para a comunidade. É assim que a Banda existe há gerações, passando o que se sabe aos futuros músicos, que mais tarde passarão adiante o que aprenderam.

E assim a Banda compõe o Ribeirão e a o Ribeirão compõe a Banda. História que não se resume em palavras, mas uma canção que pode ser tocada por seus músicos:

“A música me faz bem. A música é uma arte.” {Antônio – clarinete *

“Vamos seguir o exemplo de nossos bisavós, avós e pais, que não mediram esforços para ter sua banda. Somente com a participação de todos é que poderemos continuar trazendo alegria às crianças, aos jovens, aos idosos, enfim, a todos os que apreciam a bela arte da música.” {Alécio – saxofonista **

“E como o tempo não pára...A Banda tem que continuar!” {Daniel Choma – videasta e fotógrafo*


Curta https://www.facebook.com/bandadalapa

* Depoimentos colhidos do documentário Memórias e harmonias da Banda da Lapa, de Daniel Choma e Tati Costa.

** Texto de Alécio Heindenreich, escrito em 1991.

LAST_UPDATED2
 

Banda da Lapa forma novos alunos

E-mail Imprimir PDF

No sábado (17/12) a Sociedade Musical e Recreativa Lapa formou uma nova turma de alunos de música. Após quatro meses de teoria musical, os estudantes receberam os instrumentos e começaram a ter também aulas de prática instrumental.

A formatura de entrega dos instrumentos musicais foi na sede da Sociedade Musical e Recreativa Lapa, na Freguesia do Ribeirão da Ilha. Ao todo, onze alunos terão aulas de flauta, clarinete, saxofone e trompete.

“Todo ano são novas pessoas com novos desafios, novos medos e inseguranças e tenho que trabalhar isso com crianças, jovens e adultos. Ouço dizerem que não sabem nada de música. Ser a pessoa que vai iniciar a educação musical na vida delas é uma grande responsabilidade. Sinto-me muito grato por poder passar o que sei para eles”, diz Mayk Edson de Souza, professor de música na Banda da Lapa.

A Sociedade Musical e Recreativa Lapa – ponto de cultura Educação Musical Popular – completou 120 anos em 15 de agosto. A banda de música da instituição, que é sem fins lucrativos, conta com 30 músicos voluntários e 20 alunos na fase instrumental, além dos 11 alunos que receberão os instrumentos neste sábado (17).

Dentre tantas músicas e histórias, desde 1896, a Banda da Lapa ensina a arte da música para enriquecer o cotidiano e oportunizar a geração de emprego e renda. A continuidade da instituição se dá a partir das oficinas musicais, visto que esses alunos e futuros músicos serão mantenedores da instituição, ajudando na formação de quem, mais tarde, pode também ingressar na iniciativa, além de contribuir com a formação sociocultural da comunidade.

"Sinto muito orgulho de ver pessoas na banda tocando ao meu lado e saber que eu que dei o pontapé inicial. Eu e os outros professores damos só o empurrão inicial, mas a conquista é do aluno, do futuro músico. Cada formatura é isso, uma conquista, uma nova fase e é sensacional ver as pessoas seguindo na música e aqui na nossa banda”, completa Mayk.

Assista aos audiovisuais sobre a Banda da Lapa:

Memórias e Harmonias da Banda da Lapa - Documentário Completo - 46 min - https://www.youtube.com/watch?v=-vVMabp26oY

Tocar na Banda - Documentário com a Banda da Lapa e convidados - https://www.youtube.com/watch?v=zgXP8K1SFVo

Toque Feminino - https://www.youtube.com/watch?v=yJLFotLnqSg

Sala de Ensaio - https://www.youtube.com/watch?v=xap0TKyiolU

Ressurgimento - https://www.youtube.com/watch?v=IttmAa0Dyv

 

 

 

 

 

 

 

LAST_UPDATED2
 

Uma sala para o ensaio

E-mail Imprimir PDF

O silêncio da madrugada foi quebrado pelo som da construção de uma sala de ensaio.  A banda que passou o centenário sem uma sede conta com uma atualmente, à beira mar. Aos sábados, dia de ensaio, alguns músicos aquecem seus instrumentos sentados na areia da praia, disputando sua sonoridade com as ondas que batem as pedras. Da estrada de lajotas era possível ouvir o ensaio, e dentro da sede, era impossível conversar enquanto os músicos tocavam. Caixas de ovo foram coladas à parede como tentativa para amenizar a reverberação do som, mas não o suficiente.

Em janeiro de 2009, os músicos se reuniram, novamente durante algumas madrugadas, para construir a sala de ensaio. Um conseguiu doação de sonex, outro de vidros temperados, desconto na compra da madeira. O cheiro de cola de sapateiro aumentava a fome, e no início da noite muitas pizzas eram pedidas para alimentar a madrugada. E assim a sala de ensaio, que era de piso e azulejo, passou a ganhar degraus de madeira, carpê e sonex. A sala ficou com a acústica adequada para 30 instrumentos saindo som ao mesmo tempo. Da estrada não se ouve mais o som do ensaio, o que fez com que muitos moradores que passam na rua, curiosos com o ruído que ouvem aparentemente longe, adentrem a sede, com uma expressão de quem está chegando em outro mundo.

A maioria dos músicos toca em outros grupos, principalmente à noite, para ganhar um dinheirinho. Outros aprenderam na banda e fizeram carreira como músicos militares. É assim em algumas das 89 bandas de música de Santa Catarina (cadastradas no projeto Bandas da Fundação Nacional de Artes – Funarte). Músicos que em casa estudam flautas, clarinetes, saxofones, trombones, trompetes e tubas e que no sábado se reúnem na sala de ensaio na sede da Banda da Lapa para botar os instrumentos também para conversar. Uma conversa com harmonia, melodia e ritmo.

por Valéria Martins

LAST_UPDATED2
 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL
Nossos Parceiros

Agenda & Eventos

24 e 25 de junho

Neste fim de semana a Banda anima a Festa do Divino de Barreiros em São José-SC
No sábado, às 18h30, banda toca no cortejo.
No domingo, às 9h a banda toca no cortejo e depois anima o almoço festivo com seu amplo repertório de músicas populares